Projeto Vereador no Bairro em Maylasky registra insatisfação com o transporte público

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail
 

O Projeto Vereador no Bairro, que leva o gabinete itinerante dos vereadores Marquinho Arruda, Cabo Jean e Rafael Tanzi aos bairros da cidade de São Roque – SP, esteve na quarta-feira, 1° de fevereiro, no centro do distrito de Maylasky, para mais uma ação e, entre as reivindicações dos munícipes, a maioria tratava da péssima qualidade do transporte público no município.

“A distância entre o distrito e o centro da cidade somada à grande população que reside em seus mais de vinte bairros, faz com que o transporte público seja essencial e sua precariedade afete diariamente a rotina de milhares de pessoas. Por essa razão, já contatamos o Poder Executivo pedindo a troca da empresa prestadora do serviço o mais rápido possível”, fala Rafael Tanzi.

Além dessa, os vereadores também registraram outras reivindicações como a precária situação das vias públicas de terra e os muitos buracos nas de asfalto. O transporte escolar e a Escola Alabama, no km 54 também são questões que preocupam pais de alunos.

“Sabemos a dificuldade que as crianças têm para se deslocarem até lá e nem sempre podem contar com o transporte escolar. Estamos tentando ajudar o Poder Executivo a encontrar uma solução viável e satisfatória para esse excesso de alunos que está sendo absorvido nessa escola”, conta Cabo Jean.

 

São João Novo vai receber Projeto dia 8

Na próxima quarta-feira, 8 de fevereiro, o Projeto Vereador no Bairro estará na Praça Central do distrito de São João Novo para conhecer de perto e registrar as reivindicações dos munícipes da região.

“Temos recebido muitas solicitações e pedidos para irmos até São João Novo e, como o objetivo é levar o gabinete itinerante para todos os bairros da cidade, estaremos lá para conhecermos e ouvirmos as pessoas e suas solicitações. Sabemos que não podemos resolver todos os problemas mas, estamos conhecendo quais são eles e unindo forças para encontrar soluções que possam resolvê-los, minimizá-los e, consequentemente, melhorar a vida das pessoas”, finaliza Marquinho Arruda.